Quanto custa as despesas médicas no exterior?

Quando o assunto é viagem para o exterior, logo o que vem à cabeça é a somatória dos gastos com passagens e hotel.

Muitos pensam em maneiras para economizar e evitar gastos desnecessários. Afinal, é economizando que, mesmo em meio à crise e à alta do dólar, muitos conseguem realizar a tão sonhada viagem. Em um post do nosso blog, já demos dicas de como moderar nos gastos em viagens para o exterior.

Mas, entre tantas economias, será que vale a pena reduzir os gastos com o seguro viagem? Por exemplo: imagine só o quanto que se economizaria ao viajar sem assegurar toda a família! Ou então, escolher um seguro mais barato com uma cobertura simples. Grandes economias, certo? Nem sempre!

Esse é um risco muito grande a ser corrido! Afinal, acidentes são imprevistos que, sem a devida assistência, podem trazer grandes problemas e acabar com a diversão da viagem. Imagine que, ao chegar ao hospital sem seguro, você precisa pagar pelo atendimento? A economia do seguro se transformaria em gasto multiplicado!

Confira quanto custa o atendimento nos principais destinos de viagem no exterior:

 

EUA

Por mais chocante que pareça, os EUA não possuem um sistema público de saúde que é aberto a qualquer pessoa. Somente cidadãos que comprovam que vivem em uma situação carente é que têm direito ao atendimento gratuito.

Todos os outros moradores e turistas precisam ter o seu seguro saúde ou desembolsar todo o valor do atendimento particular.

Os atendimentos médicos, odontológicos e de emergência podem ser caros nos EUA. Conforme uma matéria do The New York Times, a diária para um paciente internado custa mais do que US$ 4.000 na maioria dos hospitais.

Curativos simples com pontos em cortes, por exemplo, não saem por menos de US$ 1.000 e a remoção do apêndice pode custar até 30 mil dólares.

 

Europa

Para viajar para a maioria dos países da Europa é obrigatória a contratação do seguro com cobertura de 30 mil euros.

Clique aqui e saiba para quais países exigem esse seguro.

Cada país tem seus sistemas de saúde, que se diferem entre si nos quesitos valores e regras. Em Dublin, na Irlanda, por exemplo, uma consulta médica simples sai em média 60 euros. Já em Londres, a média é de 150 libras. Cirurgias simples, como a de apêndice, podem custar 8 mil libras. Por isso, além da contratação obrigatória do seguro, é preciso entender e analisar a sua cobertura.

 

Canadá

Os custos médicos para os turistas no Canadá também podem sair bem caros. O atendimento para um braço quebrado pode custar mais de 10 mil dólares canadenses e uma consulta com um clínico geral pode sair por até CAD$350,00. Sem seguro, os atendimentos são bem caros.

Esses valores citados acima em alguns dos principais países do mundo reforçam a necessidade da contratação do seguro de qualidade, independentemente do destino escolhido. Essa é uma maneira de garantir a tranquilidade durante toda a viagem e evitar gastos inesperados.

Clique aqui e saiba mais sobre o Seguro e Assistência Viagem do Icare Travel.